Inicio do Blog Confira nossas entrevistas Matérias Relacionadas a RAP Break Dance

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Entrevista: Missão Resgate [AL]

Domingo 17:00h, praça do conjunto Dubex Leão. Parte do Movimento Hip-Hop como costume sempre se reuni por lá. Enquanto uns manos mandavam vê no Break, Zazo, Du Contra, Malukinho, Léo e Julimem se reúnem de canto para trocar uma idéia. Cheia de debate e muita idéia forte, foi assim entrevista com Julimem (Juliano Mendes) líder do grupo de RAP gospel Missão Resgate. Um dos mais antigos MCs do RAP Alagoano Julimem falou sobre seus RAP, sua Missão (como ele mesmo diz), e a realidade da periferia. Vale a pena conferir!

Quais são os planos do Missao Resgate para 2008?

Julimem: Irmão é uma questão de só... O dia D chegar pra gente firmar os projetos... concluir no caso né vei porque esse projeto já está em andamento. E eu to acreditando mermao que o dia D vai ser em 2008. E todo tempo que a gente ta lutando e relutando vai ser vingado nesse 2008 e eu creio que us caras não perde nada por esperar. Porque é algo sobrenatural é algo que contem uma mensagem positiva... além da conta. E eu creio que nessa ação, nessa missão porque a gente não faz show a gente faz missão. E essa missão concluída eu creio que vai ser muita vida a ser restaurada a ser guiada a abraçar a revolução né vei.
.
No trabalho que vocês irão lançar agora em 2008, vai ter ou vocês tem projeto de fazer alguma parceria com outros grupos (mesmo não sendo do mesmo estilo de vocês)
.
Julimem: Irmão eu creio que os parceiro já ta junto já, tanto na luta quanto na musica ta faltando uma conexão mermo do resgate com os grupos que a gente tem afinidade, tipo Xeque Mate, Gueto Nordestino. E eu também tenho essa convicção que no momento triunfal pro Hip-Hop Alagoano eu creio que vai surgir vários grupos, vários projeto devido as correrias, as batalha entendeu? Então se os parceiros abraça a revolução eu também abraço e a sintonia bate, a tendencia é essa é conexão é mesclar é se unir cada vez mais a gente já tem essa afinidade, a tendência é a gente evoluir e fazer projeto junto independente de qualquer coisa. Só não faço projeto com os inimigos e esses inimigos é oculto e a gente só ver na batalha na área da guerra.
.
Julimem, você uma vez foi cantar num evento e falou “eu não vou falar nada pq meu som já fala tudo que quero dizer” você canta para a periferia a questão da alma e a questão material, já que vários problemas da alma vem da questão material, da situação do nosso povo, o que você acha que pode resolver essa questão?
.
Julimem: Resolver mermo vei eu acho cabuloso. Mais nois pode amenizar o sangue derramado Constante né irmão? Eu to acreditando na esperança que é essa molecada que ta aqui ao redor dessa reunião que a gente ta fazendo. Eu acredito que essa esperança que ta aqui ao nosso redor ta precisando de exemplo, e o melhor exemplo que nois pode dar é abraçar a revolução. E não se deixar contaminar porque a periferia, a fragilidade dela é porque ela se deixa contaminar, fica a mercê do que o sistema impõe pra nóis. E no momento em a favela e a periferia em si começar a bater de frente com a contaminação, eu falo de modo geral. Não é porque eu sou periférico que eu deva me acabar na cachaça ou em coisas ilícitas. Porque se a gente começar a estudar a fazer revolução de verdade a gente vai começar a reconhecer que a nossa tendência é crescer, crescer mermo como povo digno. Porque o que ta acontecendo hoje? Se a gente for ver as estatísticas, as estatística não são frias véi. Principalmente em maceió. Eu mermo moro em uma comunidade pesada Gama Lins, as vezes eu paro um pouco pra pensar o porque que os caras troca tudo por nada. Us caras tão trocando tudo por nada vei. Os caras tão pegando tipo... familia, vida, estudo... por arma, droga, e babilônia por cima de babilônia. É corpo por cima de corpo amontoado aí. Então se a favela mermo não se contaminar ela vai ter mente melhor pra estudar e desenvolver a revolução. Vai ter mais atitude de dignificar o povo e ai a coisa vai acontecer nesse momento porque o sistema vai perceber que por mais que ele tente injetar... varias drogas ele não vai ter êxito como aqui... como aqui o sistema não teve êxito em nosso meio. Então daqui desse pequeno povo é fragulho pra conquistar nossa comunidade e ai cada um conquista a sua ta ligado. Porque pra revolução você vai contaminar com coisa boa. E eu vou participar dessa ação. Mas se a favela continuar desprezando a revolução a tendência é mais morte mais prisão... e é arriscado, é perigoso pra nossa derrota.
.
E a frase “Do Cleto Marques Luz ao Gama Lins” ? De modo geral, significa o que pra você?
.
Julimem: Do Cleto Marques Luz ao Gama Lins é como o poeta fala “periferia é periferia em qualquer lugar”. E você observa que ser periférico é sentir a dor do próximo ta ligado? Ser favela é sentir o choro do seu semalhante. Isso é ser favela. E do Cleto Marques Luz ao Gama Lins eu não vejo diferença, eu vejo uma igualdade de convivência. E nesse decorrer do Cleto ao Gama Lins eu pude aprender muitas coisas. Pude aprender na minha comunidade Cleto Marques Luz, quanto na minha comunidade onde moram meus coroa que moram de frente ao Presídio Baldomero Cavalcante. A gente mora de frente e ver rebelião acontecer. Ver os cara fugindo e os policia pegando dando tiro. Tiro a esmo procurando crânio, bala perdida....Então a gente observa isso tudo e aprende. Aprende o que? Mermao é necessário que esses guerreiros se levante ta ligado.
E eu vou falar, vou escrachar aqui: não adianta os playboys se levantar pra fazer rap. Não adiantar não, porque isso ai nasceu pra nois. É nosso. Isso ai é o talento que Deus colocou dentro da periferia pra que Nois usufruísse. É uma arma nossa.

A elite jamais não pode botar a mão nessa arma. Essa arma na mão da elite não tem poder nenhum. Porque o rap não é da garganta pra fora é daqui de dentro do coração. E ai chega a qualquer barraco, chega a levantar qualquer alma. Então a comunidade tem esse poder de interagir, de se envolver e no momento que a gente começa a avaliar e foi a idéia que eu coloquei no som Bálsamo Suave, foi no momento que eu comecei a pensar quantas e quantas vezes eu afim de uma passagem pra ir pro Gama ou pro Cleto. Fazer essa correria pra ir pra minha casa ou casa dos meus pais. As vezes ia à pé e eu ia meditando nessa questão de que é preciso fazer uma aliança entre comunidades. Tipo aliança do Cleto Marques Luz com a Comunidade do Malukinho, do Du Contra ou a comunidade do Zazo. E tem que ser feito essa aliança eu poder ter a liberdade de trazer a comunidade do Zazo pra minha comunidade sem que os caras tirem ele ou desrespeitem entendeu? Eu poder visitar na comunidade dele também sem que os caras me desrespeitem. Se não houver loucura insensata, se a gente começar a buscar aquilo que se deve buscar...

Porque nós somos ativistas e um ativista é um educador em si né vei? Então se a gente educa nossa comunidade ela fica bastante receptiva porque em outros horizontes em outros tempos meu irmão a loucura era constante mermo. E o foda é que a molecada hoje ta pegando torcida de futebol e fazendo gangue. Tão com idéia de usar droga pra fazer maldade ta ligado? Até mesmo se destrói e não percebe e a comunidade fica assim... tipo... mal educada. Num sabe receber fica desequilibrada e sem equilíbrio mermao num tem como a loucura é constante mermo...
.
Nos fale do som "Em busca da liberdade"...
.
Vou te dizer uma coisa e ao mesmo tempo vou ate fazer uma pergunta a quem ta por aqui ouvindo...


Cada um aqui tem uma liberdade a ser alcançada... Você se acha um homem livre? Eu falo liberdade real, eu creio que todo dia eu to em busca dela... Uma liberdade pra fugir do ódio, do desamor ta ligado? Que insistem em bater em nosso coração...

Eu quero deixar também uma mensagem pra os viciados em drogas e quem ta falando aqui é um ex-dependente, graças a Deus o senhor me libertou... E pra quem ta em busca da liberdade é que é uma luta incansável vei. Jamais o cara pode abrir a boca e dizer que cansou de buscar a liberdade, que cansou de insistir na luta. De relutar e lutar entendeu? Porque quantos reféns sem cativeiros existem né vei? Não precisa de cadeia pra que ele seja um presidiário, não precisa de grade não. So basta que ele esteja cativo com uma depressão, uma doença na alma. Só basta que ele ter uma tristeza dentro da alma dele.

A situação que me deixa mais tenso é que... os guerreiros que tão aí vei... Não vou generalizar se não vou erra se fizer isso... Mas os guerreiros que aqui que se diz guerreiro... São pessoas que não abraçou a causa como deveria abraçar. A liberdade que a gente pode encontrar se encontra aqui ó: cultura, educação, ação... movimentação porque não basta ter somente movimento precisa de ação. E isso ai mermão é feito pelos guerreiro, e a movimentação é grande, mas os guerreiros são poucos e pra isso é preciso que nós conquiste outros mais. Pra fechar essa pergunta ai... eu posso dizer que a Liberdade real que
cada ser pode encontrar é a liberdade da alma. É você ter a liberdade de você ser o que você quer. E sentir o desejo de realizar o que você quer, que nossos sonhos não podem ser frustrados por nada nem por ninguém ta ligado? Então no momento que a gente conseguir conquistar essa liberdade, é o momento de cair por terra toda imundície do sistema... porque a liberdade vai predominar dentro de nós... liberdade de se expressar, liberdade de sentir o seu desejo realizado.

Zazo... eu fugi um pouco da pergunta mas eu vou voltar novamente. Em busca liberdade é uma canção que eu falo do meu passado e do meu presente em si. Foi um tempo de amargura de coração mermo porque foi um tempo que eu troquei minha família pelo mundo. Sem noção do que estava fazendo porque a droga não deixava isso acontecer. Mas quando encontrei minha liberdade isso ai caiu por terra. Minha familia e meus filhos foram resgatados e hoje a minha coroa não derrama mais lagrima de dor, a lagrima que ela pode derramar hoje é lagrima de alegria de orgulho. ela pode se orgulhar porque viu um desacreditado... Um vivo morto...Nascer novamente. Hoje eu retribuo toda lagrima da minha coroa com lagrima de orgulho. Retribuo pra meus filhos a ausência pela presença é isso que a liberdade faz quando a gente encontra ta ligado?


Um homem sem liberdade é um homem que não liga prus filhos, é um homem ausente de familia, é um homem totalmente envolvido com o mal. Quando ele encontra liberdade ele passa a ser um pai um filho e ser parceiro vei... E ser guerreiro porque não existe guerreiro sem liberdade. Mermo que ele esteja dentro da prisão ele é liberto. Ele já é liberto porque a liberdade ta dentro dele.

Dentro de tudo que você falou e que você canta de forma mais direta, o que significa pra você a palavra RESGATE?

Resgate é uma missão, somos missionários a favor da vida ta ligado? Eu creio que missão nasceu com o intuito de resgatar vidas mermo... Creio que a vida não é só nascer, crescer e morrer. Tem algo mais a ser feito. Então missão Resgate nasceu pra fazer esse algo mais ta ligado? Pra fazer missões em lugares que ainda não foram feitas. Pra conhecer pessoas que não são conhecidas, pra falar o caminho a verdade e a vida vei.... E é tudo que a gente tem que fazer nessa missão. È resgatar almas pra resgatar almas pra Deus, pra cultura, pra revolução. Nosso intuito é esse não somos um grupo de rap simplesmente, somos missionários em favor da vida.

Nosso rap é direcionado, nosso alvo é favela e periferia. É especifico não é pra todo mundo. Nosso rap não é pra cristão não irmão, nosso rap não é pra crente cê ta ligado? Nosso rap é pra favela mermo é pra o doente. Não é pro são... o são é são, nosso alvo é o doente.
.
Pra você qual importância que você vê da cultura HH envolvida com as causas sociais como luta estudantil, operaria, camponesa...?
.
Ai vei eu não vim nesse mundo pra morrer como cordeiro não. Eu sou um soldado e como soldado eu vou invocar a minha cidadania entendeu? Eu vou agitar vou juntar fogo pra reivindicar nosso direito. Porque o poder tem que ta na nossa mão, enquanto o poder estiver na mão dessas víboras que tão lá no plenário. So vai rolar mais miséria pra nois, eu me cansei disso. Me cansei de me contentar e deixar barato. Enquanto eu poder invocar minha cidadania. Em fazer a revolução com o povo, e fazer uma revolução que traga melhorias pra nossa comunidade. Eu irei fazer, irei me unir ta entendendo? O povo tem esse poder de conquista. O povo unido tem o poder de buscar alem do que ele pode.

Eu acredito que se todo invocasse sua cidadania seria melhor... se eu tenho um direito eu quero, se eu mereço ter essa camisa eu quero, se eu mero feijao com farinha e uma carne na minha mesa eu quero também. Se eu mereço um trampo e um bom salário eu quero também entendeu? Então eu vou invocar minha cidadania, enquanto esse fôlego de vida eu respirar... vamos à luta!

Salve:

Julimem: Eu vou aqui irmão agradecer de antemão aí ao Xeque Mate Popular,
um grupo que sempre ta dando uma injeção de ânimo no Missão Resgate. Sempre ta buscando da um apoio, uma assistência, a estar junto a qualquer momento. É mó satisfação estar nessa reunião nessa entrevista que a gente ta fazendo. E eu quero deixar uma mensagem pro HH alagoano irmão... O HH alagoano nasceu com o intuito de mudar a comunidade periférica, a juventude em si, de uma rota de abismo pra uma rota de vida em abundancia. No inicio disso tudo nasceu dessa forma, uma festa black periferia sem vicio. Uma festa black que você não vê bebida alcoólica não vê cigarro tipo um ambiente familiar irmão... É disso que a gente precisa. Porque se chegar o momento de pessoas se levantarem fazendo festa de HH contendo todo tipo de bagaceira, droga, nesse momento esse cara ta se transformando em inimigo pessoal nosso. Inimigo pessoal pq o HH vei pra fazer mudança não foi pra ser mesmice...

Se eu quiser ir prum ambiente louco, sem consciência, sem principio... Eu ia pra essas discotecas ai... Eu me drogo eu bebo... Me prostituo... Faço o que quero fazer e minha vida continua a mesma...

Então eu acredito que nas nossas festas de HH o cara entra de um jeito e sai de outro, ele sai com uma injeção de consciência, de conscientização... Entendeu? Então foi pra isso que o HH AL nasceu eu to acreditando na esperança na molecada que ta chegando devido aos guerreiro que tão trazendo essa molecada vai ser a geração próxima que vai ta dando continuidade a esse projeto do HH AL.

Quero agradecer ao Coroa o Paulo DJP, da Posse Atitude Periférica, que é o pai do HH Alagoano. Eu digo isso abertamente e tenho base pra falar entendeu? É o cara que pegou o graffite o break o rap uniu tudo isso aqui, e tamo ai a mais de uma década. Eu sou mais fruto disso, sou fruto do HH AL, eu simplesmente era mais um a fazer varias loucuras. E no momento que tomei essa consciência eu comecei a me inclinar pra causar. E no momento em que eu me convertir, que não posso deixar de relatar isso aqui irmão, foi o que faltou pra mim se completar na vida. E agora é só lutar e eu to vendo que cada dia mais a comunidade vai abraçar e vai ser mais militantes. A gente vai andar por onde se deve andar, a gente não vai se desviar do caminho. E nem vai se vender. E os cara ai que tão querendo aparecer, que tão querendo chegar ai e tal... e simplesmente fazer um rap meia boca... é em vão vei, é melhor o cara buscar concerto e fazer como deve fazer e lutar como deve lutar ta ligado?

Missão Resgate agradece a cada um cara que entendeu nossa mensagem, que sentiu nossa mensagem, porque não basta escutar, tem que sentir e entender a mensagem. A gente agradece de coração mermo, é muita satisfação.... e o que eu desejo pra favela pra periferia é que vocês abracem a revolução e jamais baixe a cabeça. E que Deus tem um plano na nossa vida mas satanás também tem, e você tem liberdade pra escolher: ou o plano de Deus ou o Plano de vida ou o plano do inimigo de nossas almas. É hora de acordar o tempo de lutar chegou parceiro... o tempo de fazer acontecer é agora. Amanha só a Deus pertence. Enquanto o fôlego de vida estiver em meu corpo vei é luta incansável. Muito obrigado, graças a Deus por Tudo Missão Resgate agradece.

Nego Leo: o rap é uma ferramenta pra Revolução. Não precisa fazer curso, fazer faculdade pra exercer. O Rap mesmo sendo gospel ou não é algo que é uma ferramenta que a periferia pode utilizar como ferramenta pra mudar o que tá mal, o que ta péssimo. E é isso ae... falow

Du Contra (XMP) - Malukinho (XMP) - Julimem - Nêgo Leo - Zazo (XMP)
.
...
Missão Resgate - Favela Tente (versao demo)
....

Missão Resgate - Em busca da liberdade (versao demo)
;;;

Missão Resgate - Resgate
...

Musicas do Missão

Um comentário:

Renata de Melo Orlandi disse...

Muito boa a entrevista, mas não poderia ser diferente envolvendo entrevistadores e entrevistados como esses. É isso aí, chegar nas massas é muito importante e dessa forma, culta e educacional, melhor ainda. Hip-Hop e Revolução na veia, mão na massa e com a massa a união....
Renata de Melo Orlandi (Juventude Revolução)