Inicio do Blog Confira nossas entrevistas Matérias Relacionadas a RAP Break Dance

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Caveirão em Maceió

Como se não bastasse todos os problemas que nos rodeiam, o Governo de Alagoas, anunciou recentemente um novo reforço ao Batalhão de Operações Policiais Especiais [Bope] com a aquisição de mais 20 cães e a viatura blindada, conhecida nacionalmente como o “caveirão”. Que será usada nas regiões mais críticas, nos bairros periféricos. Na verdade não se sabe ao certo se foi uma compra ou uma doação, mas o fato é que outros investimentos devem ser vistos como prioritários no momento.

Estamos vivendo momentos de caos, devido à crise mundial que só aumentou o sofrimento para a classe trabalhadora. Do inicio da Crise até hoje foram mais de 800 mil trabalhadores demitidos. Isso não é uma simples estatística, estamos falando de 800 mil famílias que tiveram seu futuro comprometido por uma crise que não foi causada pela classe trabalhadora.

E aqui em alagoas, o crack é a nova febre entre a juventude periférica. A mistura de ociosidade e o fácil acesso à droga é o que compromete futuro de muitos. A violência urbana virou coisa banal, em nossa cidade (como em muitos lugares do Brasil) o que impera é a “lei da bala” a cultura da violência. Por quase nada se mata cruelmente, aqui a bala não é perdida, o tiro já vai certo no povo da periferia.

Não é mais de se surpreender ao andar pelas ruas, ver centenas de jovens viciados andando de um lado a outro sedentos de crack, em busca de alguma vítima ou casa para roubar. Ninguém se assusta mais ao ver jovens e até crianças consumindo crack pelas ruas da cidade.

E em sintonia com esses problemas, nosso estado investe ainda mais em repressão: mais armas, mais bombas, mais cães, mais viaturas, mais policiais na rua, mais rigidez para conter greves e manifestações etc. Porém, esses investimentos não irão adiantar nada enquanto a raiz do problema não for cortada. E a raiz do problema é a falta de emprego, de escolas públicas gratuitas e de qualidade para todos, saúde de qualidade, moradias dignas, acesso à lazer, cultura e arte etc.

Além disso, os investimentos nos serviços públicos se reduzem cada vez mais devido à dívida de nosso estado para com a união e a lei de responsabilidade fiscal que juntas, estrangula nossa economia e martiriza a população que sofre com serviços públicos precarizados.

É necessário investir nossos recursos para que muitos jovens tenha um futuro digno, invés de dissolver suas vidas pouco a pouco numa latinha de crack.

Quantos jovens hoje em dia se vêem numa situação de desespero, acorrentados a essa droga maldita que foi criada pela CIA para matar o povo preto? Nem sequer clinicas de reabilitação nosso estado possui, isso demonstra realmente que a situação é desesperadora!

Os efeitos sociais do crack fez com que Maceió se tornasse a cidade mais violenta no Brasil e além disso o estado de alagoas tem 3 cidades entre as 10 cidades mais violentas do mundo, aqui mata-se mais do que na guerra do Iraque!

Mas não adianta reclamar da situação e não fazer nada, não podemos virar as costas para o problema, pois o problema mora em nossas comunidades e só mata pessoas da nossa comunidade, da nossa classe. Por isso que nós, que construímos o movimento Hip-Hop, devemos agir mais no sentido de buscar melhorias para nosso povo. Acredito que devemos usar o Movimento Hip-Hop como uma forma de agrupamento para lutar por uma causa maior. Ser Mc, Ser Dj, Graffiteiro, B-Boy é importante, mas devemos expandir um pouco mais nossos horizontes... e isso tem que nos fazer refletir para onde queremos ir com o HH. O que estamos buscando? Acredito que buscamos melhorias na qualidade de vida de nosso povo, mas isso não deve se limitar culturalmente apenas. Devemos nos organizar melhor para agir mais politicamente também, fazer com que nossos direitos sejam garantidos, fazer com que o governo do estado e a prefeitura municipal invista na cultura HH que, limitadamente, contribui para reduzir a violência. Mas para isso temos que tentar nos unir mais e buscar nos organizar para fazer com que as mudanças aconteçam. E como o Velho Barbudo Karl Marx falou, uma grama de ação vale mais que uma tonelada de teoria, então minha gente, vamos extrapolar os limites da arte para e sermos mais ativistas!


Comentem o Texto!!!!

ZaZo - é estudante universitário, militante da Juventude Revolução, do Movimento Hip-Hop e Mc do grupo Xeque Mate Popular

........

3 comentários:

bl4kkkk disse...

Pois é... a nossa parte que é construir o poder do povo e lutar por vida mais digna e justa. E o movimento hip hop faz parte disso e tem muita importância e poder de transformação. Parabéns ai zazo militando e divulgando o hip hop aqui em alagoas.

ZaZo [XeQuE MaTe PoPuLaR] disse...

Valeu ae... Tamo Junto Thales!

Pako disse...

é possa crer msm, essa sempre foi a pricipal msgm ki o hip hop passou, concinetizar o povo, mar tbm nos temos ki kebrar uma barreira pior ainda ki é o preconceito comtra nos do movimento, como as pessoas pode nos ouvir se elas mermo antes de presta atençao no ki nos vamos falar nos juguam de marginais e outras coisa ki eu nem gosto de citar, nos temos ki acabar cum essa ingnorancia e mostrar para as pessoas - informadas ki nos estamos lutando por elas e estamos botando a relaidade na frente delas para ki elas inxerguem e lutem contra toda essa explraçao, isso é ki tbm é muito importante,
mar é isso ai, eu acredito ki um dia as pessoas vaums e dar conta ki u ki nos estamos realmente falando é pra u bem delas e ki us verdadeiros marginais, ki é comu elas nus jugaum são os ki staum nu poder e o pior, eles acreditão nessa pessoas.